Opinião – A Insustentável Lerdeza da SEE

Opinião – A Insustentável Lerdeza da SEE

  Não estranhe o leitor o título acima. Não se trata de novo livro de Milan Kundera, autor do memorável “A Insustentável Leveza do Ser”. Aqui vamos falar da incrível, espetaculosa, fantástica e inacreditável lerdeza criminosa da máquina burocrática da Secretaria Estadual de Educação. Principalmente no que diz respeito à concessão dos direitos básicos, estabelecidosLeia mais sobreOpinião – A Insustentável Lerdeza da SEE[…]

Opinião: Professores Categoria O: trabalho semiescravo

Opinião: Professores Categoria O: trabalho semiescravo

  É assustadora e desumana a situação dos professores Categoria O da rede estadual de ensino, que lecionam baseados em contratos trabalhistas completamente precarizados, avalizados pela Secretaria Estadual da Educação. Não têm direito ao atendimento médico no Iamspe, à aposentadoria por SPPrev e são expostos à duzentena, que consiste em impedir que, absurdamente, venham aLeia mais sobreOpinião: Professores Categoria O: trabalho semiescravo[…]

Opinião – Os salários aviltantes dos agentes escolares

Opinião – Os salários aviltantes dos agentes escolares

  Poucos sabem o que é um Agente de Organização Escolar. Poucos sabem o que faz esse trabalhador operacional. Provavelmente nem os mandatários da Secretaria Estadual de Educação sabem, pois pressuponho que, se soubessem, não permitiriam situação tão vexatória, que são os salários aviltantes da categoria. O Agente de Organização Escolar (nome pomposo) é oLeia mais sobreOpinião – Os salários aviltantes dos agentes escolares[…]

Cala-a-boca da SEE nos diretores de escola

Cala-a-boca da SEE nos diretores de escola

  O calaboquismo, fenômeno típico do autoritarismo que julgávamos ultrapassado, voltou com tudo dando as caras no PLC 23/2014, pensado pela Secretaria Estadual de Educação e encaminhado a esta Casa de Leis para ser votado em regime de urgência. Com o pretexto de versar sobre o período probatório de novos diretores de escola e sobreLeia mais sobreCala-a-boca da SEE nos diretores de escola[…]

SPPrev, SEE e a burocracia kafkiana

SPPrev, SEE e a burocracia kafkiana

  Quem poderia imaginar que o grande escritor Franz Kafka, autor de clássicos da literatura mundial como A Metamorfose e O Processo, pudesse ser lembrado nesta triste comparação com a burocracia da Secretaria Estadual de Educação e sua parceira, a São Paulo Previdência. A esta altura da vida, quem presumiria que um mero processo deLeia mais sobreSPPrev, SEE e a burocracia kafkiana[…]

Opinião – A farsa da escola de tempo integral

Opinião – A farsa da escola de tempo integral

  Ao fazer uma das muitas diligências que realizo em escolas públicas no Estado de São Paulo, cumprindo uma das obrigações parlamentares de fiscalizar o Poder Executivo, a fim de garantir o cumprimento das políticas sociais em áreas como educação, saúde, segurança pública, saneamento etc., estive recentemente na Escola Estadual Prof. Iturbides Bolivar de AlmeidaLeia mais sobreOpinião – A farsa da escola de tempo integral[…]

Pelo fim da superlotação de salas de aula

Pelo fim da superlotação de salas de aula

  Um dos grandes óbices e estorvos ao êxito do processo ensino-aprendizagem em nossas escolas tem sido a superlotação de salas de aula, seja na rede pública, seja no setor privado. Por mais competentes, empenhados e esforçados que sejam os professores, ao se depararem com salas nas quais se espremem 40, 45, 50 estudantes, têmLeia mais sobrePelo fim da superlotação de salas de aula[…]

Opinião – Ampliação da jornada extraclasse

Opinião – Ampliação da jornada extraclasse

O trabalho do professor não se reduz apenas ao desenvolvido em sala de aula, relacionado diretamente com o aluno dentro dos parâmetros mínimos exigidos pela LDB de 800 horas anuais, 200 dias letivos e quatro horas de aulas diárias. Ao docente urge pesquisar, estudar, planejar, preparar e analisar avaliações, discutir o projeto pedagógico com seusLeia mais sobreOpinião – Ampliação da jornada extraclasse[…]

Valorização do magistério

Valorização do magistério

  Historicamente já está construído, no Brasil, um consenso de que a Educação é o principal instrumento de desenvolvimento humano, social, econômico, ambiental, tecnológico e cultural. Sem ela não conseguiremos preparar a população brasileira para o pleno exercício da cidadania e para o mundo do trabalho como está inscrito na Constituição Federal e na LDB.Leia mais sobreValorização do magistério[…]

A Secretaria da Educação: a máquina de moer ideais

A Secretaria da Educação: a máquina de moer ideais

  “Dezoito meses depois de entrar em exercício, a professora Eliza continua trabalhando sem receber salário” O caso é simples (ou complexo demais, dependendo da perspectiva pela qual se analise). Tome-se uma professora jovem, recém ingressada no magistério público da rede estadual de São Paulo: Eliza de Fátima Soares Bezerra, titular concursada do cargo deLeia mais sobreA Secretaria da Educação: a máquina de moer ideais[…]