Educação

Em defesa dos Agentes de Organização Escolar

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Giannazi segue pressionando Doria, denunciando e exigindo que o governo respeite os direitos dos AOE’s. A situação atual é de calamidade, abandono e desrespeito total. O Deputado exige que a SEDUC realize estudos e apresente soluções para as reivindicações abaixo:

🔹 Reajuste salarial que compense os quase dez anos sem reajuste real

🔹 Valorização da carreira e reajuste digno.

🔹 Progressão de carreira

🔹 Adicional para curso superior

🔹 Adicional de dedicação exclusiva e 75% de gratificação para os agentes que trabalham nas escolas de tempo integral.

🔹 Correção do abono complementar (salário mínimo do funcionalismo), que não tem reajuste há quase 3 anos.

🔹 Salário digno, os servidores do QAE têm o salário base e o salário líquido menores que o salário mínimo nacional.

🔹 Reajuste do piso salarial, em 2020 o Magistério Estadual teve 12,84%, enquanto os servidores do QAE e do QSE tiveram zero reajuste.

🔹 Suspensão do trabalho presencial do QAE, que está desde o início da pandemia trabalhando regularmente sem vacina e sem a menor segurança sanitária.

🔹Adicional de insalubridade. Os servidores do QAE / QSE estão na linha de frente da educação estadual, correndo risco de contrair a Covid-19 no ambiente de trabalho.

Há anos, os servidores do QAE e do QSE vêm sendo esquecidos pelas sucessivas administrações. Há uma total exclusão do QAE na estrutura da educação, e esse absurdo precisa ser corrigido, para isso é necessário que todas as solicitações listadas sejam implementadas com urgência. Trata-se de reivindicações mais que justas, que foram elaboradas por uma comissão representativa da categoria.

Deixe seu comentário sobre o assunto

Veja outras notícias do mandato