Resistência contra a precarização do trabalho

 

04 de maio de 2018 – 

 

 

Neste 1º de maio, Dia Internacional dos Trabalhadores, o deputado Carlos Giannazi participou de ato na Praça da Sé que marcou a luta e a resistência contra a precarização do mundo do trabalho. “Não foi uma comemoração, porque no Brasil nós não temos nada para comemorar. Neste momento, o governo Temer está destruindo todos os avanços em defesa da dignidade dos trabalhadores que nós havíamos conquistado”, alertou.

 

O deputado lamentou que, desde o dia 23/4, está em vigor a reforma que alterou mais de 100 artigos da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e da Constituição Federal – um retrocesso histórico para os trabalhadores. “Mesmo a medida provisória enviada ao Congresso Nacional para sanar algumas dessas maldades – como a de manter mulheres grávidas trabalhando em local insalubre – expirou antes de ser votada.”

 

Giannazi ressaltou ainda que a Lei da Terceirização foi outro golpe legislativo que precarizou de vez os contratos e até dificultou o acesso à justiça, que deixou de ser gratuito. Ele lembrou também a “grande mentira” usada para manipular a opinião pública, segundo a qual menos direitos trabalhistas trariam mais empregos e melhores remunerações. “Nós estamos vendo o desemprego aumentando a cada dia. Já são 14 milhões de desempregados”, afirmou o líder do PSOL.