Frente Paulista em Defesa da Previdência prega união das categorias contra reforma

28 de março de 2019

Realizada na Alesp em 25/3, audiência pública da Frente Paulista em Defesa da Previdência, coordenada pelo deputado Carlos Giannazi destacou a necessidade de união entre todas as categorias na resistência contra o avanço da PEC 6/2019. Isso porque a existência de situações diferenciadas – como a dos policiais e professores, regidos por normas especiais – tende a levar esses setores à luta pela aprovação de emendas específicas, em vez de prosseguir lutando pela rejeição da reforma como um todo.

 

“Sem o povo na rua nós não vamos conseguir reverter esse processo”, afirmou João Chaves, presidente da Adunesp. Ele ressaltou que é preciso conscientizar a população sobre o real motivo do alardeado déficit da seguridade, que é causado na verdade pela desvinculação de receitas e pelas isenções fiscais concedidas a setores empresariais. “A reforma é necessária para quê? É necessária para aumentar o lucro do sistema financeiro!”, apontou.

 

O vereador Celso Giannazi também apontou os banqueiros como os principais interessados na reforma. E, para provar seu ponto de vista, ele informou quem financiou os “estudos” que embasaram a instituição da Sampaprev no município: a Febraban.