Acompanhe algumas das ações do mandato através de vídeos no YouTube.

06

ABR

Michel Temer recua diante de pressão popular .

05

ABR

Pela valorização dos profissionais do quadro de apoio escolar.

05

ABR

Falta segurança nas escolas públicas de São Paulo! .

Clique aqui para ver outros vídeos

Notícias

22 de março de 2017

 

Giannazi propõe projeto de lei para garantir a existência dos corpos musicais estaduais

 

O ano de 2017 começou com a extinção da Banda Sinfônica, com a demissão injustificada de músicos da Orquestra Jazz Sinfônica, além da redução do quadro da Orquestra do Theatro São Pedro. Um ataque do governo Alckmin ao patrimônio cultural do Estado de São Paulo, que não entende a educação e a cultura como ferramentas de desenvolvimento humano e social.

 

Em defesa dos músicos e da cultura, o mandato de Giannazi se mobilizou para evitar que o Governador cometesse mais este crime, já que as Constituições Federal e Estadual obrigam os governos a preservar e expandir o patrimônio cultural brasileiro. O Deputado conseguiu aprovar uma emenda de 5 milhões ao orçamento de 2017 para que não houvesse demissões e a extinção dos corpos musicais.

 

Contudo, o Executivo não honrou o acordo. Na contramão da cultura, da pressão da sociedade, da imprensa e do que havia pactuado como o Poder Legislativo, congelou os recursos e deixou que o Instituto Pensarte demitisse os músicos. Não poupou sequer os que se aposentariam em poucos meses e desprezou uma história de mais de 30 anos de serviços prestados à sociedade paulista, brasileira e até estrangeira.

 

Um verdadeiro golpe contra a música e a cultura, em nome de um suposto ajuste fiscal. Preocupação que não existe quando se trata de dar isenções de impostos às grandes empresas, de perdoar os devedores do Estado e fazer vista grossa às inúmeras obras atrasadas e cheias de irregularidades do metrô.

 

Giannazi entrou com representação junto ao Ministério Público e convocou o Secretário Estadual de Cultura e os responsáveis pelo Instituto Pensarte, a organização social que administra as Bandas Estaduais e que esteve à frente do processo de desmantelamento, para darem explicações na Assembleia Legislativa.

 

De sua parte, o MP instaurou inquérito para investigar e comprovar o dano ao patrimônio cultural e, como a mentira tem perna curta, a própria imprensa revelou posteriormente que o Instituto Pensarte costuma gastar rios de dinheiro público em diversas contratações ilegais com empresas de eventos, inclusive com algumas ligadas ao seu cofundador e conselheiro, Leonardo Brant.

 

Por tudo isso, o PL 99/2017, de autoria do Deputado Carlos Giannazi, visa conservar e proteger o patrimônio cultural dos 42 milhões de cidadãos paulistas ao instituir a Banda Sinfônica, a Orquestra Jazz Sinfônica e a Orquestra do Theatro São Pedro como corpos musicais oficiais do Estado e vinculados diretamente à Secretaria de Estado da Cultura.

 

Esses importantes grupos se dedicam à manutenção do patrimônio cultural, motivo pelo qual não se pode aceitar suas extinções, seus desmembramentos e a mutilação promovida pela administração estadual.

 

Queremos assegurar que os corpos musicais existam, estejam plenamente constituídos e compostos com estrutura adequada para o fim a que se destinam: promover a cultura musical paulista. Porque sem educação e sem cultura, não há esperança de um futuro melhor.

 

 

Carlos Giannazi é professor universitário, diretor de escola pública, mestre em Educação e doutor em História (USP). Foi vereador da capital de 2001 a 2007, candidato a prefeito de São Paulo em 2012 e, como deputado estadual, sempre apoiou e participou ativamente das lutas pela melhoria dos serviços públicos de qualidade como Educação, Saúde, Segurança, Meio Ambiente, Transportes, Cultura e Lazer — antes, durante e após as jornadas de junho de 2013. Por isso atua fortemente por mais investimentos nessas áreas, sobretudo na valorização dos servidores que oferecem esses serviços à população.

 

Um dos mais críticos, independentes e combativos deputados da Assembleia Legislativa de São Paulo, Giannazi fiscaliza o governo diuturnamente e denuncia todas as irregularidades deste ao Ministério Público Estadual, Tribunal de Justiça, Defensoria Pública, Tribunal de Contas do Estado e imprensa. Apresenta projetos de lei, organiza audiências públicas, propõe e apoia lutas sociais dos diversos segmentos da sociedade em todo o estado.

 

Como educador, é uma referência na defesa da escola pública de qualidade e da valorização dos profissionais da Educação.

Gabinete: Av. Pedro Álvares Cabral, 201. Sala  1044/1045.

São Paulo - SP  CEP 04097-900

 

Telefone: 11-3886 6686 / 66 90