Ato pela manutenção da filosofia e da sociologia no ensino médio

29 de maio de 2019

 

A partir de 2020, a Secretaria da Educação começará a implementar um novo currículo que exclui do ensino médio as disciplinas de filosofia e sociologia. Na prática, é a reforma de Temer ratificada na nova versão da Base Nacional Comum Curricular. Inconformados com a medida, professores de ciências humanas realizaram, em 21/5, audiência pública para elaborar propostas de enfrentamento.

 

Segundo o deputado Carlos Giannazi ” que é professor e diretor de escola pública licenciado “, as duas disciplinas são sempre retiradas do currículo durante períodos autoritários, haja vista os anos de ditadura militar. Ele também citou a “excrescência” dos estudos sociais, uma licenciatura de apenas dois anos que habilitava profissionais a lecionarem educação moral e cívica, OSPB (duas disciplinas criadas para sustentar os valores do regime), história e geografia. “Foi uma maneira de neutralizar o núcleo crítico do currículo.”

 

Apesar dos vários ataques às ciências humanas, o professor de filosofia Aldo Santos se declarou animado com a capacidade de reação de docentes e estudantes demonstrada no último dia 15. Ele pretende formar uma comitiva para expor o posicionamento da categoria ao secretário Rossieli Soares.

 

Participaram do ato dirigentes de entidades que congregam professores de filosofia, ciências sociais e geografia.

 

Leia mais sobre Rede Estadual