Aprova Já!

Apoio ao PDL 22 e resistência à reforma administrativa são pautas da Fespesp em seu 69º aniversário

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Criada em 1952, com objetivo de unir as entidades do funcionalismo em todo território estadual, a Federação das Entidades de Servidores Públicos (Fespesp) celebrou os seus 69 anos em ato solene convocado por Carlos Giannazi (PSOL) e transmitido ao vivo pela Rede Alesp. “Este é um momento de comemoração, mas também de resistência, principalmente contra a reforma administrativa, que é um ataque jamais visto contra os trabalhadores dos serviços públicos. Querem acabar com o concurso público, com a estabilidade no emprego e privatizar de vez o orçamento público no país”, afirmou o deputado ao abrir o evento.

Os trabalhos foram coordenados pelo presidente da Fespesp, José Gozze, que também destacou como luta atual a aprovação do PDL 22, propositura apresentada à Alesp por Giannazi, com o intuito de revogar a taxação imposta por Doria nas aposentadorias e pensões inferiores ao teto do INSS (R$ 6.433,57).

Antonio Tuccilio, presidente da Confederação Nacional dos Servidores Públicos (CNSP), acusou o governo de burlar legislação estadual, que permitiria o desconto nas aposentadorias apenas no caso de haver déficit atuarial, “um cálculo que não é mostrado a ninguém”.

Álvaro Gradim e Walneide Romano, que presidem a Afpesp e a Apampesp,veem o fim do confisco como prioridade na luta dos servidores.

Deixe seu comentário sobre o assunto

Veja outras notícias do mandato